sábado, 24 de maio de 2008

Ilha da Páscoa: Diz que é uma espécie de impermeável

Voamos até à Ilha da Páscoa, que se revelou uma aventura. Descobrimos que a pré-reserva do hotel, da internet, nao havia funcionado, pelo que tivemos que arranjar um outro em sobressalto. Ana Rapu Cabanas. Pareceu-nos muito bem e por ali nos instalamos. Entretanto conhecemos Clair, uma britânica com um inglês cerradissímo e que acabou por passar o final de tarde connosco numa esplanada a apanhar sol. Ainda deu para ver o pôr-do-sol do nosso quarto, que estava mesmo na primeira linha do mar. Jantámos qualquer coisa e fomos descansar, pois no dia seguinte queriamos começar o nosso itinerário.
Depois do pequeno-almoço e através do contacto da Ana Rapu, alugámos uma scooter e os problemas começaram. Na ilha só funcionam MasterCard, apesar dos 2 ATMs que existem, e o banco (para fazer cash-advance) diz que a ligaçao com o BCP nao funciona! Tentamos telefonar para a nossa agência bancária, mas lembramo-nos que eram +7 horas do que cá, ou seja noite densa! Merda! Estamos sem "guito"!
Conseguimos adiar o pagamento da scooter para o dia seguinte e pusemos o pé na estrada e 2 paes na algibeira para o dia todo! O mau tempo começava a fazer-se sentir, mas mesmo assim queriamos conhecer os mistérios da Ilha pelas suas famosas Moai. As estradas de terra batida escura, foram o primeiro obstáculo. Depois a chuva! Imaginem que as expectativas eram encontrar uma ilha paradísiaca com um sol esplendoroso (tipíco do pacífico). Decidimos chegar à cratera do extinto vulcao Rano Aroi. Ao final de uma hora de caminhada e de descobrirmos que estavamos no trilho errado.... decidimos voltar para trás, famintos, cansados e apressados, nao fosse escurecer e estarmos no fim do mundo, sem luz, gente, NADA!
No dia anterior haviamos combinado com a tal britânica assistir a um espectáculo de dança tradicional. Contudo sem "guito" estava complicado. Passámos no hotel dela para a avisar e foi aí que encontramos a soluçao: A recepcionista ajudou-nos e encaminhou-nos para um pronto-a-vestir que aceitava pagamentos com cartao VISA e, com uma "insignificante" comissao de 15%, deixou-nos "levantar" 100.000 pesos! Fomos roubados e ficamos felizes com isso! Vá-se lá entender o capitalismo. Depois do programita da noite, deitámo-nos em cansaço desperto: "Amanha é que vai ser!".
Esqueçam! Todo o dia foi em tempestade agitada, ventos fortes, muita chuva, lama, tudo! Tentámo-nos preparar para o pior: trocamos a scooter por um jipe fraco e velho, e metemo-nos à estrada. Um impermeável (da Tânia) e outro que diz que é uma espécie de impermeável! Muita chuvinha apanhámos! Foi uma árdua tarefa tentar fazer o programa turístico que haviamos definido - a costa sul. 3 horas depois regressavamos com meia dúzia de fotografias desfocadas, uma máquina com principios de humidade e no corpo o peso da roupa encharcada! Mas o pior estava para a acontecer: chovia na cabana! Só mesmo numa ilha paradisíaca do pacifico isto pode acontecer! Se nos deixarem sair daqui, partiremos amanha para a Patagónia...










7 comentários:

Anónimo disse...

Bem sei porque as coisas na Ilha da Páscoa te correram "mal". "Tiuí, Tiuí, Tiuí, bota a mão no meu ombro..."

Aparentemente tem sido em grande. Continuai a mostrar-nos o mundo com os vossos olhos.

Abraços e Beijos.

Zé Carlos

Ricardo Almeida disse...

Meu caro casal!

Se vocês andam à caça de chuva, bastavam ter ficado pelo Porto, estes últimos dias.

Se vocês pretendem ter problemas em arranjar um Multibanco, basta estar em Évora, num local que não seja a Praça Giraldo.

Se vocês pretendiam uma espécie de impermeável de "CÓlidade", poderíamos ter ido à Feira de Custoias comprar um exemplar.

PORQUE RAIO FORAM PARA TÃO LONGE?!

:)

Mesmo assim, com 2 "moletes" no bolso, acredito que vale a pena, e bem gostava de estar aí convosco... sempre levava uma "sêmea" de casa e uns "torresmos", para uma refeição mais completa!


Continuem, amigos!

Boa viagem!.... (se conseguirem)

:) :)


Abraços.


Ricardo

Marta disse...

Olá!!!

Imagino que esta visita à Ilha da Páscoa tenha sido a verdadeira aventura. Mas, ver e estar perto das Estátuas da Ilha da Páscoa é um sonho meu, um dos locais que mais gostava de visitar. Portanto... estou mais que verde de inveja!!!

Um beijo enorme e boa viagem

Marta

Rogério disse...

Grande aventura...Para a Patagónia eu ia mesmo só com dois moletes no bolso, abdicava da "semea". É um local que eu adorava conhecer, portanto já que não posso estar aí, espero pelas fotos, que nesse local só podem ser fantásticas.

Um abraço e beijinhos e Aproveitem!!!

Rogério e Marisa

Emília disse...

O que não mata fortaleçe....ir à ilha da Páscoa e apanhar bom tempo todos o podem fazer...agora com chuva?...com chuva só os meus amigos.


As vossas fotos estão bem giras...isso deve ser mesmo surreal. Tanta estátua! A foto do Beto de perfil enquadra-se perfeitamente na paisagem....:-)

Miguinhos.....aproveitem...mesmo com as adversidades a dois deve ser bem giro....e pelo menos não andais cá por Portugal a gastar combustível....

Beijos e boa viagem

Emília

Joao Paulo disse...

Todas as peripécias enriquecem o vosso mundo! Uma viagem de uma vida ou uma vida em viagem!?

De facto a Internet torna este vosso (nosso) mundo bem pequeno!

Abraços e Beijos,
JP

nuno disse...

Bemmmm..ca ganda molha...aposto que até dava para torcer as cuecas!! Mas digam lá sinceramente...nem que caísse raios vcs iam não iam? Chover por chover preferia estar aí com vcs a apanhar essa chuva que estar aqui :D
Beto deixa os "moletes" para a Tâninha que tu não precisas...pode ser que emagreças seu gordo!
Miguinhos continuem a divertirem-se e a narrar a vossa viagem que nós por cá continuamos a morrer de inveja :)
Aaah, Beto...se não fosse a tua penca realmente torta até me conseguias enganar na foto de perfil :D

Beijos e abraços de nós os 3
Nuno Claudia Daniel