quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Narrativa

Para além de ser jeitoso a atarrachar as tampas das garrafas, começo a ganhar gosto pelo desconhecido. Aprendo as formas, as cores, o nome das coisas, e à minha maneira já vou falando. Grande parte das vezes não sou compreendido, mas isso é outro assunto.
Fui passear por Serralves, e a minha mãe falou-me do poder dos Homens e da Natureza. Nao entendi muito bem, mas ela disse que ainda tenho muito tempo.
"Sim, mãmã", respondi. E acreditei nela.







1 comentário:

Susaninha disse...

LUISINHO ESTÁS UM AMORZINHO...
Prometo que vou visitar-te...
Tenho SAUDADINHAS:)